Vila Chocolatão

Crianças brincando na Vila Chocolatão - Foto: Cesar Cardia

Cerca de 700 pessoas de uma comunidade de catadores de lixo são vizinhos da Câmara Municipal de Porto Alegre, em terrenos ocupados irregularmente do Centro Administrativo Federal. A área denominada Vila Chocolatão é cercada de prédios públicos e está localizada em pleno centro da capital gaúcha. Nesse local, as famílias vivem sob condições de vida precária e insalubre. Além disso, o lugar é considerado uma das mais violentos da cidade. No aglomerado de casebres, os moradores convivem com lixo espalhado, assaltantes e traficantes de drogas.

Há muito tempo espera-se uma solução para essas pessoas que vivem da coleta de papel, no centro da cidade. A prefeitura pretende reassentar a vila em um terreno cedido pela união, na periferia da cidade. Mas fica a pergunta: Eles não irão retornar? Se vivem da coleta no centro da cidade, como poderão, indo residir em local tão distante, continuar com seu trabalho?

Pobreza não é apenas carência material, falta de recursos econômicos, falta de moradia digna, vestuário e alimentação. Pobreza é exclusão social, é carência não penas de bens materiais como também de serviços essenciais à dignidade humana.

A classes média e rica produzem grande quantidade de lixo que é a sobrevivência dessa pobre gente da Vila Chocolatão. Se afastadas de sua fonte de sobrevivência, como poderão tirar seu sustento?

Mas os políticos não enxergam o problema assim, tampouco outros aproveitadores que querem que a comunidade continue nessa miséria degradante, pois isso lhes é muito útil. Utilizam essa pobre gente como massa de manobra para dar alguma visibilidade midiática quando alguns farelos de “bondade” são espalhados pela vila.

Fonte: Blog Amigos da Rua Gonçalo de Carvalho

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: